Formação do professor e educação inclusiva: análise dos conteúdos dos cursos de Pedagogia da Universidade Estadual Paulista – Unesp

Rosimar Bortolini Poker, Juliana Jeronymo Fernandes, Suzilene Colantonio

Resumo


No Brasil, o modelo educacional vigente, respaldado pela legislação nacional e pelo movimento internacional, defende a proposta da educação inclusiva, em que todos os alunos, respeitadas às suas especificidades, aprendem juntos. Assim, torna-se imprescindível a ocorrência de transformações na formação dos professores. Afinal, ele precisa deter novos conhecimentos para ensinar toda a diversidade, usando estratégias, recursos e metodologias diferenciadas. Nesse contexto, a pesquisa pretendeu conhecer e analisar os conteúdos presentes nos planos de ensino dos cursos de Pedagogia da Universidade Estadual Paulista, relacionados diretamente com a educação inclusiva, verificando se estão atendendo às novas exigências deflagradas pela inclusão. Para tanto, foram coletados os planos de ensino das disciplinas obrigatórias dos cursos e, em seguida, foram identificados, analisados e comparados os conteúdos que tratavam diretamente de temas relacionados com a educação inclusiva. Os resultados demonstraram que há conteúdos recorrentes a respeito da educação inclusiva que estão presentes na maioria dos cursos e, há também, grande quantidade de conteúdos diferenciados que constam de apenas um ou dois cursos. Verifica-se a partir daí a necessidade de se discutir e eleger os conteúdos fundamentais que devem ser garantidos nos cursos de Pedagogia propiciando ao professor uma formação capaz para atuar na perspectiva da educação inclusiva.

Palavras-chave


Formação de professores; Curso de pedagogia; Inclusão educacional

Referências


BRASIL. Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. 2010. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2016.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, dez. 1996. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2016.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO [CNE]. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. Resolução n. 1, de 15 de maio de 2006. Diário Oficial da União, Brasília, 16 de maio de 2006. Seção 1, p. 11. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2016.

GARCIA, R. L. Desafios de uma escola que tenta incluir numa sociedade excludente. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL EDUCAÇÃO INTERCULTURAL, GÊNERO E MOVIMENTOS SOCIAIS, 2., 2003, Florianópolis. Anais... Florianópolis, 2003.

OLIVEIRA, A. A. S. Formação de Professores em Educação Especial: a busca de uma direção. In: MENDES, E. G.; ALMEIDA, M. A.; WILLIAMS (Org.). Temas em educação especial: avanços recentes. São Carlos: EDUFSCar, 2004.

PIMENTA, S. G. Formação de professores: saberes da docência e identidade do professor. In: PIMENTA (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 1999.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA [UNESCO]. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília: CORDE, 1994. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 InFor

       

InFor - Inovação e Formação - Revista do Núcleo de Educação a Distância da Unesp by IEP³ - Unesp e Reitoria da Unesp is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Todos os direitos reservados ao Instituto de Educação e Pesquisa em Práticas Pedagógicas (IEP³), à Unesp e seus autores.

Based on a work at ojs.ead.unesp.br

infor.nead [arroba] unesp.br

ISSN 2525-3476