Proposta de validação de instrumento de pesquisa em educação: o estudo piloto e sua contribuição para a coleta definitiva

Mirian Vieira Batista Dias, Nilson Rogério da Silva

Resumo


Este artigo aborda a relevância da aplicação de um estudo piloto para o desenvolvimento de uma pesquisa qualitativa antecedendo à coleta definitiva de uma tese de doutorado em Educação. O escopo foi descrever e analisar as expectativas profissionais e acadêmicas de estudantes com deficiência matriculados no Ensino Médio, em um município de médio porte no Mato Grosso do Sul, a partir da percepção de agentes envolvidos (estudantes, professores e pais), no intuito de desvelar situações que possam advir nesse percurso e readequar a metodologia para a realização do estudo principal. Como instrumento, foram utilizadas entrevistas semiestruturadas, elaboradas previamente pelos pesquisadores, de modo a caracterizar os envolvidos, e encaminhadas para análise e contribuições de três juízes. Desse modo, foram apresentados os dados obtidos por meio das observações e percepções dos pesquisadores durante todo o processo, desde o planejamento da coleta inicial à reestruturação dos questionários (iniciais e finais), a partir das contribuições dos juízes. Os resultados mostram que o instrumento utilizado se apresentou como um recurso basilar para a análise do planejamento inicial e sua viabilidade para coleta definitiva dos dados, objeto de estudo da tese, assegurando que todos os aspectos significativos à pesquisa fossem analisados e avaliados, alinhando os procedimentos, as evidências e hipóteses levantadas. Assim, reafirma-se a importância do estudo piloto para ajustes à coleta definitiva no que tange à fidedignidade e o rigor de uma pesquisa científica, sustentados pela teoria da análise de conteúdo de Bardin.


Palavras-chave


Instrumentos. Pesquisa. Análise. Estudo Piloto.

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2000.

CANHOTA, C. Qual a importância do estudo piloto? In: SILVA, E. E. (Org.). Investigação passo a passo: perguntas e respostas para investigação clínica. Lisboa: APMCG, 2008. p. 69-72. Disponível em: https://apmgf.pt/apmgfbackoffice/files/Investiga%C3%A7%C3%A3o%20Passo%20a%20Passo.pdf. Acesso em 30 ago. 2020.

DANNA, C. L. O teste piloto: uma possibilidade metodológica e dialógica na pesquisa qualitativa em educação. In: COLÓQUIO NACIONAL, 1.; ENCONTRO DO NÚCLEO DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS, 7., 2012, Blumenau. Anais eletrônicos. Blumenau: FURB, 2012. Disponível em: https://www.tecnoevento.com.br/nel/anais/artigos/art16.pdf. Acesso em: 28 ago. 2020.

DIAS, T. R.; OMOTE, S. Entrevista em Educação Especial: aspectos metodológicos. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 3, p. 93-100, 1995. Disponível em: https://www.abpee.net/homepageabpee04_06/artigos_em_pdf/revista3numero1pdf/r3_art08.pdf. Acesso em: 28 ago. 2020.

GIL, A. C. Como elaborar projeto de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MACKEY, A.; GASS, S. M. Common data collection measures. In: MACKEY, A.; GASS, S. M (Org.). Second Language Research: methodology and design. Mahwah: Lawrence Erlbaum Associates, 2005. p. 43-99.

MANZINI, E. J. Entrevista semiestruturada: análise de objetivos e de roteiro. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE PESQUISA E ESTUDOS QUALITATIVOS, 2., 2004, Bauru. Anais - A pesquisa qualitativa em debate. Bauru: USC, 2004. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/Home/Instituicao/Docentes/EduardoManzini/Manzini_2004_entrevista_semi-estruturada.pdf. Acesso em: 28 ago. 2020.

MORAES, R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Revista Ciência e Educação, Bauru, v. 9, n. 2, p. 191-211, 2003. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ciedu/v9n2/04.pdf. Acesso em: 28 ago. 2020.

SILVA FILHO, A. P.; BARBOSA, J. C. O potencial de um estudo piloto na pesquisa qualitativa. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 13, n. 3, p. 1135-1155, 2019. Disponível em: www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/2697/894. Aceso em: 28 ago. 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 InFor e autores

             

InFor - Inovação e Formação - Revista do Núcleo de Educação a Distância da Unesp by IEP3 - Unesp e Reitoria da Unesp is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Todos os direitos reservados ao Instituto de Educação e Pesquisa em Práticas Pedagógicas (IEP3), à Unesp e seus autores.

Based on a work at ojs.ead.unesp.br

infor.iep3 [arroba] unesp.br

ISSN 2525-3476