A Pesquisa Colaborativa em contexto de Inclusão Escolar

Rita Vieira Figueiredo, Jean-Robert Pulin, Selene Maria Penaforte Silveira, Remi Lavergne

Resumo


Este texto apresenta resultados de uma pesquisa desenvolvida em uma escola da rede pública municipal de ensino da cidade de Fortaleza. O estudo teve como objetivo identificar as características das práticas de gestão escolar e de ensino e, ainda, de construir, em cooperação com os atores da escola, estratégias de acompanhamento, visando à transformação das práticas de gestão e de ensino em uma perspectiva de educação inclusiva. O acompanhamento visava compreender a mudança de atitudes e das práticas de gestão e de ensino na perspectiva de atender as diferenças de todos os alunos da escola. A base teórica apoia-se sobre as teorias socioconstrutivistas da mudança organizacional de Crozier e Friedberg e do acompanhamento dos docentes de Lafortune e Daudelin. A pesquisa colaborativa envolveu a equipe de gestores e professores da escola acompanhados pela equipe de pesquisadores durante três anos. Os resultados indicam que o acompanhamento constitui uma dimensão importante para promover a mudança na escola e que este período parece pontuar situações que provocam desequilíbrio e equilíbrio nos atores implicados. A gestão participativa se revelou como meio importante para promover uma escola que acolhe todos os alunos. As práticas pedagógicas que se mostraram eficazes no atendimento às diferenças na classe foram aquelas que estavam pautadas em uma gestão do ensino que organiza e dinamiza as situações de aprendizagem, que incluem os alunos na própria aprendizagem e, especialmente, que gerem a progressão das aprendizagens dos alunos. Conclui-se que a passagem de uma escola tradicional para uma escola inclusiva acarreta em transformações profundas da gestão administrativa e das práticas educativas.


Palavras-chave


Inclusão escolar; Gestão escolar; Práticas pedagógicas inclusivas; Pesquisa colaborativa

Referências


BARROSO, J. O estudo da autonomia da escola: da autonomia decretada à autonomia construída. In: BARROSO, J. (Org.). O estudo da escola. Porto: Porto Editora, 1996.

BAUER, A, M.; BROWN, G. M. Adolescents and inclusion: transforming secondary schools. Baltimore: Paul H. Brookes Publishing Co., 2006.

BOOTH, T.; AINSCOW, M. Índice de Inclusion: desarrollando el aprendizage y la participacion en las escuelas. Bristol: Centre for Studies on Inclusive Education, 2000.

CANÁRIO, R. A escola tem futuro? Das promessas às incertezas. Porto Alegre: Artmed Editora, 2006.

CARBONELL, J. A aventura de inovar: a mudança na escola. Porto Alegre: Artmed, 2002.

CROZIER, M; FRIEDBERG, E. L’acteur et le système. Paris: Le Seuil, 1981.

DESGAGNÉ, S. Le défi de coprodution de savoir en recherche collaborative. In: ANADON, M. La recherche participative. Québec: Presses de l´Université du Québec, 2007.p. 89-121.

DORÉ, R.; WAGNER, S.; BRUNET, J. P. Réussir l'intégration scolaire. La déficience intellectuelle. Montréal: Les Éditions Logiques, 1996.

DOISE, W.; MUGNY, G. Le Dévellopment Social de l’Intelligence. Paris: Interéditions, 1981.

FIGUEIREDO, R. V. O ato pedagógico como possibilidade de prazer, engajamento e significados: possibilidades de inclusão no contexto da exclusão social. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, 2006.

FIGUEIREDO, R. V. Políticas de inclusão: escola e gestão da aprendizagem na diversidade. In: ROSA. D. E. G.; SOUZA, V. C. Políticas organizativas e curriculares, educação inclusiva e formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

FIGUEIREDO, R. V. A escola de atenção as diferenças. In: FIGUEIREDO, R. V.; BONETI, L.; POULIN, J. R. Novas Luzes sobre a inclusao escolar. Fortaleza: Edições UFC, 2010. p. 51-69.

FRIEDBERG, E. O poder e a regra: dinâmicas da ação organizada. Lisboa: Instituto Piaget – Epistemologia e Sociedade, 1993.

FULLAN, M.; HARGREAVES, A. A escola como organização aprendente. Buscando uma educação de qualidade. Porto Alegre: Artmed, 2002.

GAUTHIER, D.; POULIN, J. R. L´évolution des perceptions chez les enseignants qui intègrent des élèves ayant une déficience intellectuelle. In: DIONNE, C.; ROUSSEAU, N. (Org.). Transformations des pratiques éducatives: La recherche sur l inclusion scolaire. Sainte-Foy: PUQ, 2006.

IBIAPINA, I. M. L. M. Pesquisa colaborativa: investigação, formação e produção de conhecimentos. Brasília: Líber Livro Editora, 2008.

JONNAERT, P.; VANDER BORGHT, C. Créer des conditions d’apprentissage. Louvain-la-Neuve: De Boeck Université, 1999.

KENNEDY, C. H.; FISHER D. Inclusive middle schools. Baltimore: Paul H. Brookes Publishing Co, 2001.

LA FORTUNE, L.; DEAUDELIN, C. Accompagnement socioconstrutiviste. Pour s’approprier une réforme en éducation. Sainte-Foy: Presses de Université du Québec, 2001.

LA FORTUNE, L.; DEAUDELIN, C.; DESLANDES, R. Formation à l'accompagnement dans une optique réflexive et métacognitive. In: LAFORTUNE, C.; DEAUDELIN, P. A.; DOUDIN, D. M. (Dir.). La formation continue: de la réflexion à l'action. Sainte-Foy: PUQ, 2001

LUCK, H. Gestão Educacional, uma questão paradigmática. Petrópolis: Editora Vozes, 2006. 1 v. (Série Cadernos de Gestão).

MASCIOTRA, D. Un accompagnement compétent: une clé de reussite du renouveau pédagogique. Document de travil. 2006. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2006.

MORIN, A. Pesquisa-ação integral e sistêmica. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2004.

PERRENOUD, P. Pedagogia diferenciada: das intenções à ação. Porto Alegre: Artmed, 2000.

PERRENOUD, P. A Pedagogia na escola das diferenças: fragmentos de uma sociologia do fracasso. Porto Alegre: Artmed, 2001.

PIMENTA, S. G.; MOURA, M. O. A pesquisa colaborativa na escola como abordagem facilitadora para o desenvolvimento da profissão do professor. In: MARIN, A. J. (Org.). Educação continuada: reflexões, alternativas. Campinas: Papirus, 2000.

POULIN, J. R. Quando a escola permite a contribuição no contexto das diferenças. In: FIGUEIREDO, R. V.; BONETI, L.; POULIN, J. R. Novas luzes sobre a inclusão escolar. Fotaleza: Edições UFC, 2010.

POULIN, J. R. Da formação a pesquisa-ação: uma contribuição essencial do meio universitário à formação continua dos professores. In: COLÓQUIO, 2005, Salvador. Anais... Salvador: EDUNEB, 2006.

POULIN, J. R.; CLEARY-BACON, S. Rapport de recherche sur une démarche d´intégration dún enseignement différencié dans les classes de la communauté montagnaise de Mashteuiatsh (Document non publié). 2003.

POULIN, J. R.; GAUTHIER, D. La conception et l´application d´activités d´apprentissage coopératif portant sur la mesure dans un contexte d´intégration d´élèsves ayant une déficience intellectuelle. Revue Francophone de la Déficience Intellectuelle, v. 12, 2001.

STAINBACK, S; STAINBACK, W. Inclusão: um guia para educadores. Porto Alegre: Artmed, 1999.

STAINBACK, S.; SMITH, J. Inclusive education: historical perspective. In: VILLA, R.; THOUSAND, J. (Ed.). Creating an inclusive school. Alexandria, VA: ASCD, 2005.

THURLER, M. G.; PERRENOUD, P. A escola e a mudança. Porto: Escolar Editora, 1994.

UDVARI-SOLNER, A. et al. Promising practices that foster inclusive education. In: VILLA, R.; THOUSAND, J. (Ed.). Creating an Inclusive School. Alexandria, VA: ASCD, 2005.

VILLA, R.; THOUSAND, J. S. Restructuring Public Schools Systems: strategies for organizational Change and progress. In: VILLA, R. THOUSAND, J. S.; STAINBACK, S. Restructuring for caring effective education. Baltimore: Paul H. Brooks Publishing Co, 1993.

WANG, M. Atendendo alunos com necessidades educativas especiais: equidade e acesso. Lisboa: Instituto de Inovação da Educação, 1994.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 InFor

             

InFor - Inovação e Formação - Revista do Núcleo de Educação a Distância da Unesp by IEP3 - Unesp e Reitoria da Unesp is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Todos os direitos reservados ao Instituto de Educação e Pesquisa em Práticas Pedagógicas (IEP3), à Unesp e seus autores.

Based on a work at ojs.ead.unesp.br

infor.iep3 [arroba] unesp.br

ISSN 2525-3476